• Na trincheira contra as privatizações

A deputada Teresa Leitão (PT) é contrária a entrega, para a iniciativa privada, das empresas públicas estratégicas ao Brasil, uma política que vem sendo tocada pelo governo Temer e sua equipe econômica ligada ao PSDB. A luta de Teresa contra as privatizações acontece porque a deputada acredita que a parcela mais pobre da população não terá recursos para pagar gastos que hoje são bancados pelo governo como saúde, educação e moradia.

Com as privatizações, o preço de tarifas de energia e água também sofrerão um grande aumento, como vem acontecendo com a gasolina depois do desmonte da Petrobras promovido por Temer e do Governo assumir uma política de reajuste de preço com base no mercado internacional. Além disso, milhares de servidores públicos serão demitidos.

“Desde o início do ilegítimo Governo Temer, um processo de entrega da riqueza nacional está em curso. A cada dia somos surpreendidos com um setor ou empresa estratégica sendo leiloados a preço de banana, como foi o caso da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), vendida para o capital chinês”, afirmou Teresa Leitão. “Nosso País vai ficando mais pobre e submetido aos interesses do capital internacional”, avaliou a parlamentar.

A deputada criticou ainda o atual presidente pela venda de ativos da Eletrobras e da Petrobras e pela possibilidade de privatização de bancos públicos. “Essas atitudes se somam ao corte de 44% no orçamento para ciência e tecnologia e mostram como o Brasil está deixando de ser nação e virando um território acéfalo”, analisou a petista.

A deputada classificou como crime de lesa-pátria a venda das áreas do pré-sal, ocorrida no ano passado. “Numa trajetória de 11 anos, o pré-sal brasileiro superou limitações tecnológicas e se provou tão competitivo comercialmente quanto o petróleo do Oriente Médio. Mas, com os leilões do pré-sal, entregou-se ao capital internacional todo o investimento estratégico desenvolvido pelos brasileiros nessa descoberta”, destacou.

Foto: Tania Regô/Agência Brasil

Notícia anterior

Próxima notícia