• Roberto Burle Marx, Cidadão Pernambucano, completaria 110 anos

No próximo dia 4 de agosto, se estivesse vivo, Roberto Burle Marx completaria 110 anos. Mesmo tendo nascido em São Paulo, o arquiteto é também Cidadão Pernambucano. Fruto de uma articulação entre o Conselho Estadual de Cultura e a Assembleia Legislativa, a deputada Teresa Leitão aprovara há 10 anos a Resolução 926/2009 concedendo o Título de Cidadão de Pernambuco post mortem (pós morte) ao paisagista. Aprovado em setembro de 2009, o título foi entregue em solenidade aos seus familiares no dia 19 de dezembro do mesmo ano. 

A carreira do arquiteto, que morreu em 1994, aos 84 anos, teve início no Recife, com o primeiro jardim temático brasileiro, na Praça de Casa Forte. O logradouro foi catalogado no mundo inteiro como o marco inicial de uma nova concepção de paisagismo temático nas Américas.

Burle Marx, de fato, modificou a paisagem do Recife. Basta andar pela cidade e perceber sua influência em logradouros públicos como a Praça de Casa Forte, os jardins do Palácio do Campo das Princesas e a Praça Euclides da Cunha, em frente ao Clube Internacional do Recife.

Notícia anterior

Próxima notícia